BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 8 de agosto de 2015

NAZISTAS NA CIA


Mas também poderia ser "A CIA dos Nazistas”. Alguns conspirólogos afirmam que a agência de inteligência americana está sob o comando indireto do Terceiro Reich desde, bem, desde que existe. 
A CIA foi criada em 1947 como sucessora da OSS [Office of Strategic Services), agência de inteligência americana durante a II Guerra Mundial. Na verdade, a OSS foi apenas rebatizada, pois o comando continuou nas mãos de Allen Dulles, que já dirigia a organização.



Figura interessante esse tal de Dulles. Seu irmão, John Foster Dulles, foi secretário de Estado do presidente Eisenhower. Antes disso, quando os irmãos eram apenas advogados, ­o escritório deles chegou a representar a empresa química alemã I.G. Farben em território americano. Mais tarde, a I.G. Farben seria denunciada por projetar as câmaras­ de gás de Auschwitz. Mas é claro que os irmãos Dulles não sabiam disso. 

Que idéia. Voltemos à CIA. Em 1944, com a derrota iminente da Alemanha, o chefe do serviço secreto nazista, coronel Reinhard Gehlen, inventou um jeito criativo de livrar a própria cara. Ele ofereceu sua vasta rede de espiões na Europa aos americanos. Mais precisamente à OSS de Allen Dulles. E Dulles, claro, aceitou. 

A Alemanha tinha sido derrotada e começava a Guerra Fria com a União Soviética. Espiões seriam fundamentais. A ex-rede nazista, rebatizada de Org, foi literalmente comprada pela CIA, que jogou 200 milhões de dólares nas mãos de Gehlen.

Conspirólogos dizem que Reinhard Gehlen e sua rede aceleraram a corrida armamentista, fornecendo informações falsas e exageradas sobe os comunistas. Isso acabou irritando o presidente John Kennedy que, furioso, demitiu Allen Dulles em 1961 (o fato de Dulles ter comandado a frustrada invasão de Cuba pela Baía dos Porcos também ajudou). Não foi o fim de Allen Dulles, entretanto. Ele reapareceu na Comissão Warren, em 1963. Isso mesmo: a comissão que investigou o assassinato de John Kennedy e jurou por Deus que não havia conspiração na jogada.


O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 236 TUDO É MESMO AQUILO QUE PARECE



"Em Yucatán entrou o bispo atrás dos pálidos tigres. Reuniu a sabedoria mais profunda ouvida no ar do primeiro dia do mundo, quando o primeiro Maia escreveu anotando o tremor do rio, a ciência do pólen, 

a ira dos Deuses do Envoltório, as migrações através dos primeiros universos, as leis da colmeia, o segredo da ave verde, o idioma das estrelas, segredos do dia e da noite colhidos nas margens da evolução terrestre!" (Pablo Neruda - Canto Geral)




Um velho ditado popular nos diz que nem sempre tudo é aquilo que parece. Porém, e devido a certas circunstâncias, sabemos que em alguns casos bem expressivos TUDO é sempre mesmo aquilo que parece! Gilgamesh, misterioso personagem (descrito nas antigas tradições sumerianas como o fugitivo que, a bordo de uma "embarcação", veio a salvar sua família e alguns dos seus animais de estimação da catástrofe de uma terra destruída), através de uma epopéia muito mais antiga do que aquela descrita pela Bíblia em Genesis, Capítulo 6, como a aventura da "Arca de Noé", a qual, aliás, diga-se de passagem, pode ter sido um registro POSTERIOR desse muito mais antigo acontecimento histórico. Resta apenas saber onde exatamente teria sido localizada a tal "terra destruída" e quem teria sido mesmo o personagem denominado Gilgamesh pela tradição.


Temos que seguir as pistas: terras outrora imponentes jazem agora soterradas ou submersas; há hiatos obscuros na nossa História. Cayalbank, área do chamado Triângulo das Bermudas, região na qual se supõe estejam alguns restos submersos da perdida Atlântida, segundo as tradições um continente submergido no Atlântico há cerca de 12 mil anos atrás, onde as mais recentes imagens tomadas por satélites nos mostram verdadeiras surpresas.....


...... Pois, a mesma foto convertida em preto e branco para melhor visualização, nos revela alguns detalhes bem mais nítidos do que ali, nas desconhecidas profundezas do Atlântico dificilmente seriam formações naturais, repousa há muitos milênios: restos de antigas estruturas que lembrariam grandes alinhamentos de PIRÂMIDES!


Não há como se negar o fato de que antigas civilizações nos precederam, e notadamente que elas se espalharam por toda a superfície da Terra. E as provas disso estão mesmo espalhadas por todas as partes, até mesmo nos lugares mais impensados. Na imagem acima, vemos uma misteriosa placa rochosa, repleta de inscrições e símbolos desconhecidos, encontrada no território do Mississipi, EUA. Obviamente não se trata de trabalhos artísticos indígenas sendo, na verdade, infinitamente muito mais antigo do que eles.


Nada que nos deva surpreender, pois também de vez em quando estranhos esqueletos totalmente fora dos padrões humanos convencionais, costumam surgir - assim como, por exemplo, este, recentemente encontrado por uma equipe de arqueólogos iranianos na província de Sistan Baluchestan. Além do inusitado formato do seu crânio, no lugar dos olhos havia duas esferas artificiais dotadas de coloração azulada. Foi constatado que se tratava de um esqueleto pertencente a uma mulher ainda jovem, a qual tinha cerca de 20 a 25 anos quando por ocasião da sua morte.....


Contudo, o negativo nos comprova que tenha sido ela quem fosse, pertencesse ela a qual desconhecida raça fosse, era uma criatura humana bastante diferente das demais. O sítio arqueológico onde foi encontrado tal bizarro achado tem o curioso nome de "Burnt City" - "A Cidade Queimada" - possivelmente a recordação de uma antiga tragédia que se abatera sobre o local há muitos milhares de anos atrás, possivelmente a detonação de um artefato nuclear!


Artefatos nucleares na remota antigüidade? SIM, e por que não? Os livros religiosos sâncritos indianos, tais como o Drona Parva e o Mahabarata cuja idade remonta há milhares de anos, descrevem com extraordinária precisão técnica a estrutura de fantásticas naves voadoras e batalhas terríveis em que foram empregados artefatos que destruíam cidades inteiras e que hoje sem qualquer hesitação denominaríamos nucleares. E não se trata de mera fantasia ou especulação, há provas físicas disso! Em Mohenjo Daro, por exemplo, há mais de 8 mil anos atrás toda uma cidade foi volatilizada por uma poderosa detonação nuclear! Os cadáveres, ou que restou deles (foto), inteiramente calcinados não são a únicas provas dessa incrível realidade. Esses esqueletos são os mais radioativos até hoje encontrados, quase equivalentes aos encontrados após as detonações nucleares modernas de 1945 em Hirsohima e Nagasaki. Todavia, estes restos mortais encontrados não só Mohenjo Daro como em Harapa apresentam um nível de radioatividade 50 vezes maior! Além disso, tudo nas ruínas dessas cidades foi literalmente fusionado e vitrificado, provas evidentes de um ataque nuclear.


Da mesma forma, quase todo o subsolo do nosso planeta registra certos portentosos trabalhos de Engenharia, que, aliás excedem todos os padrões de Engenharia, elaborados há incontáveis milênios e efetuados por uma raça desconhecida, trabalhos este os quais, sem qualquer dúvida, demandaram na utilização e no emprego de maquinárias pesadas - teoricamente inexistentes na nossa remota antigüidade. Na foto acima, imagem do complexo de estruturas subterrâneas presente em Huashán, América Central, existente muito antes de as culturas meso-americanas conhecidas habitarem aquela área.....


..... E não se pode dizer que se trate de meros trabalhos erosivos, uma vez que os vestígios das mãos de seres inteligentes também presentes em Huashán não deixam margens para quaisquer tipos de dúvidas ou contestações.


Que civilização muito evoluída teria sido essa, a qual, em épocas que arremedos de seres humanos se deslocavam nômades pela face da Terra, moldava montanhas inteiras sob as mais inusitadas formas, além de nelas esculpirem os seus enigmáticos símbolos? Morro do Pão de Açúcar, Baía de Guanabara, Rio de Janeiro: nesse particular será sempre bom revermos o gigantesco pássaro gravado a quase 700 metros de altitude no liso paredão rochoso, o qual parece se elevar e voar na direção do céu à proporção em que os raios do Sol se erguem no horizonte; e, lembremos também, que além de toda montanha ser dotada de um nítido formato leonino, tal como se fosse uma esfinge, bem lá no topo existem estranhas esculturas, além de, por sua vez, grandes cintas de submersas inscrições desconhecidas.


Parece a colossal estilização pétrea de um enorme sarcófago ostentando um rosto que se volta para o céu? SIM, e somente não enxerga isso aquele que não deseja ver. Rostos desconhecidos e muito antigos, dasafiando o tempo, fitando a eternidade nas imorredouras rochas, monumentos indeléveis de um passado remoto e glorioso da evolução terrestre, marcos de uma história oculta que insistem em nos acenar através de um apelo grandioso e ao mesmo tempo patético; enigmáticas mensagens que atravessaram os tempos, contemplando a passagem de várias civilizações cujos olhos lamentavelmente sempre foram cegos.


E qual seria o significado desses intrincados símbolos que igualmente se espalham pelos mais diversos lugares do nosso planeta? Que profundas mensagens nos transmitiriam desde épocas muito recuadas e esquecidas? Também aqui no Brasil, em Itacoatiara do Ingá, no Estado da Paraíba, imensos painéis rochosos ostentam esses intrigantes sinais.


Meroé, situada ao Sul do território africano, muito abaixo do Egito. Aqui, muito antes de a Civilização Egípcia conhecida se desenvolver, uma misteriosa e desconhecida raça, cuja origem é totalmente desconhecida, forjava as bases da sua posterior cultura. (FOTO: Vit Hassan)


Pois, em Meroé existem formações piramidais, ostentando as indeléveis formas de Arquitetura e da Engenharia que muito tempo depois viriam a recobrir toda a terra banhada pelo Nilo..... (FOTO: Vit Hassan)


..... Assim como também existem estátuas associadas a uma futura simbologia egípcia. (FOTO: Vit Hassan)


Todavia, não é somente isso: além dos murais repletos de altos simbolismos religiosos com os MESMOS deuses que mais tarde viriam a ser reverenciados no Antigo Egito, encontraremos também em Meroé o mesmo e portentoso estilo arquitetônico dos suntuosos templos que mais tarde viriam a ser, digamos, a "marca registrada" da Cultura Egípcia. Como, então, uma misteriosa e além de tudo antiqüíssima cultura vinda sabe-se lá de onde, poderia ter formado as bases da Civilização Egípcia, a menos que fosse altamente evoluída e muito evidentemente tecnológica? São evidências gritantes (e além de tudo muito embaraçosas) que a História e os historiadores tradicionais comodamente preferem ignorar, uma vez que não encontram explicações plausíveis para tantos e tão estonteantes enigmas. (FOTO: Vit Hassan)


Fato que se repete, por exemplo, em Silver Bells Mountains, EUA. Restos de imensos monumentos jazem esquecidos em meio à milenar desolação da paisagem. Muito antes de os remotos ancestrais dos indígenas norte-americanos terem aqui se estabelecido, essas intrigantes ruínas já existiam. Quem então, teria, elaborado tais antiqüíssimos monumentos?


Podem ser muitas as respostas. Porém, a nossa humilde Terra não é a obra-prima da Criação, como também de maneira alguma é o único planeta habitado na maravilhosa imensidão estrelada do Cosmos. Apesar da negativa de alguns poucos cientistas mais radicais, pouco a pouco se comprova a existência de inúmeros planetas dotados de condições para abrigar a vida, até mesmo na medida em que a praticamos e conhecemos! Recentemente, astrônomos utilizando o telescópio ESO (European Southern Observatory) situado em La Silla, no Deserto do Atacama, Chile, descobriram aquilo que classificaram como "A Super-Terra", um planeta um pouco maior do que o nosso cujo diâmetro é de 19.310 quilômetros, em órbita da estrela Gliese 581, a qual se acha localizada a cerca de 20.5 anos-luz na Constelação de Libra. Esse corpo celeste apresenta condições extraordinariamente análogas às da Terra, tendo as suas temperaturas estimadas entre Zero e 40 Graus, além de conter água em estado líquido, como também ser coberto por oceanos e muito possivelmente abrigar a VIDA. Por isso mesmo, os cientistas da Universidade Grenoble acreditam que este planeta deva ser um alvo em futuras expedições destinadas a procurar por vida extraterrestre. Isso prova de maneira irrefutável que nunca estivemos sós em meio ao Infinito estrelado e, mais ainda, que o nosso ínfimo planeta não é o único dotado de condições plenas no sentido de ser habitado por uma civilização inteligente. Civilizações muito mais antigas e evoluídas do que a nossa certamente viajaram pelo espaço sideral desde milênios e muitas delas certamente podem ter estado por aqui em épocas tão distantes que a nossa História tradicional nem sonharia em registrar. (IMAGEM: ESO)


Assim sendo, nada, NADA MESMO impede que o nosso planeta tenha abrigado prodigiosas civilizações em tempos muito recuados e esquecidos - algumas civilizações que possivel - e literalmente - tenham tido sua origem em outros distantes mundos do Universo. Um dia também NÓS teremos que deixar este planeta, em busca de outros mundos mais propícios de modo a explorá-los e colonizá-los, assim preservando e perpetuando a nossa raça humana e a nossa cultura. Se eventualmente nossos sobreviventes ou exploradores encontrarem um desses mundos habitados por uma raça primitiva, ainda em primário e incipiente estágio evolutivo, então, SIM - diante e em razão da nossa tecnologia - também seremos considerados "deuses" - "divindades" um dia chegadas dos céus para transmitir a evolução e a sabedoria. Por outro lado, NADA também impede que sejamos filhos das estrelas, ou seja, de que os nossos mais remotos e desconhecidos ancestrais tenham vindo um dia do espaço sideral! O DNA do Homo Sapiens, assim como já vimos em uma página anterior, ostenta traços muito evidentes nesse sentido, os quais unicamente e por razões de desconhecê-los a Ciência oficial simplesmente os desprezava sob o rótulo de "DNA lixo" - um "lixo" que, diríamos nós, é de fato uma espécie de "lixo" muito especial e sublime: a "poeira das distantes estrelas"!


TUDO é mesmo aquilo que parece, uma vez que o chamado Homem de Neandertal, espécie meio-humana primitiva que habitava a Terra, saiu de cena abruptamente abandonando o cenário terrestre para muito misteriosamente dar lugar à nossa espécie - o que, por sinal, até hoje a Ciência não explica. O Homo Sapiens Sapiens, isto é, a NOSSA espécie humana (no que, aliás, a Ciência concorda), surgiu na Terra em épocas relativamente recentes, recentes demais para ser uma mera coincidência, tal como que vindo do nada e repentinamente obtendo a supremacia como espécie dominante e inteligente do planeta - ou seja, algo que não existe em termos evolutivos, a menos que tenha vindo "de fora" ou que tenha sido aqui "plantado"! Tudo, assim, parece mesmo sugerir que ocorreu um cruzamento entre espécies humanas distintas para dar origem à NOSSA raça. Nada demais nisso, pois a espécie humana parece ser um fator constante no Universo. Mais uma vez, então, temos que nos reportar aos relatos históricos da Bíblia quando nos revelam que: - "Naqueles dias veio a haver os Neflins na Terra, e também os filhos de Deus continuaram a ter relações com as filhas dos homens e elas lhes deram filhos".









O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 235 INUSITADAS "COINCIDÊNCIAS"



"O que chamamos de Misterioso Desconhecido é o conjunto de fenômenos ou de fatos que não há nada que possa explicar, talvez porque pertençam à Ciência do futuro, 

talvez porque a marcha progressiva do nosso pensamento e os sistemas de nossas investigações sejam impotentes para aprendê-los" (Robert Charroux - O Livro do Passado Misterioso)




Dizem os textos bíblicos (Gênesis) que Noé tinha a idade de 500 (!) anos quando Deus resolveu castigar a humanidade pelo fato de ela ter se desvirtuado das Suas Leis e dos Seus princípios morais. Assim, ordenou a Noé que construísse uma grande embarcação de MADEIRA (o equivalente em côvados, medida da época, a 135 metros de comprimento por 26 metros de largura) na qual deveria alojar toda a sua família, bem como um casal de cada exemplar dos animais que habitavam na Terra, de modo a escaparem de um grande castigo que sobreviria, como também a repovoar o mundo após este desenlace. A Bíblia nos relata um grande dilúvio, conhecido como "O Dilúvio Universal", que durante 40 dias e 40 noites assolou todas as terras e destruiu tudo, somente escapando a chamada Arca de Noé que veio a pousar no topo de um grande monte, denominado RRT que em Hebraico significava URARTU - justamente a região de um reino situado entre os atuais territórios da Turquia e do Irã (área da antiga Armênia) - mais tarde identificado como Monte ARARAT.


De fato, ainda hoje no território da Turquia e quase na fronteira iraniana, existe uma alta montanha cujo nome é este mesmo - Ararat - situada a uma enorme altitude de mais de 5 mil metros. Precisamente no local onde estranhas descobertas arqueológicas vieram a ocorrer!


"TURCOS DECIDEM QUE A DESCOBERTA DE 1977 PERTO DO ARARAT SÃO OS RESTOS DA ARCA DE NOÉ - Um grupo de pesquisadores turcos decidiu que uma formação em forma de barco encontrada em 1977 em um monte na Turquia Oriental são os destroços da Arca de Noé - afirmou um oficial de Turismo turco. O caçador da Arca Ron Wyatt, de Nashville, retornou da Turquia semana passada depois de conversar com oficiais daquela país sobre escavar o achado e afirmou que eles tomaram essa decisão após usarem suas fotografias. Um comunicado dos pesquisadores da Universidade Ataturk recomenda que a área de 14 milhas ao Sul do Monte Ararat seja transformada em um parque nacional - afirmou o consultor de turismo Kamil Muren, em Nova Iorque"


Na foto, o explorador e arqueólogo Ron Wyatt, falecido em 1999, que afirmou ter descoberto não só a Arca de Noé no Ararat, como também Sodoma e Gomorra e a Arca da Aliança (esta em Jerusalém e sem qualquer comprovação mais sólida a não ser uma foto desfocada), durante as suas expedições.


A ARCA DE NOÉ ENCONTRADA ENTERRADA A 6.300 PÉS - Fotos aéreas e radar de superfície revelam uma enorme navio nas montanhas". - Não tenho dúvidas que este objeto é um barco. Em toda a minha carreira nunca vi um objeto como este em uma fotografia stéreo" - diz a legenda da foto ao lado contendo, por sua vez, as palavras do Dr. Brandenburger, membro da Universidade de Ohio, provando mais uma vez que a tendência da Ciência oficial é sempre enquadrar as coisas insólitas dentro dos parâmetros tradicionalmente conhecidos.


"GOVERNO CONFIRMA: ISTO É A ARCA DE NOÉ - Em 20 de junho de 1987, o Governo Turco estabeleceu o novo Parque Nacional da Arca. De acordo com uma comissão governamental que confirmou os 10 anos de trabalhos de pesquisas naquele sítio pelo norte-americano Ron Wyatt e seus colegas".


Mas, experimente pedir uma autorização àquele Governo para tentar chegar ao local onde se acha soterrada a Tal Arca. A reprodução da carta acima, dirigida a uma instituição norte-americana interessada, é bem significativa: - EMBAIXADA DA TURQUIA - WASHINGTON D.C. 12 de junho de 2000. Prezado Sr. Geissler: Lamentamos informá-lo que a solicitação de permissão para escalar a área do Monte Ararat foi negada pelas altas autoridades Turcas. A busca pela Arca de Noé somente é possível com o trabalho conjunto da Universidade Ataturk e Instituições Nacionais de Pesquisas. Se necessitar de maior assistência sobre o assunto, poderá nos contatar ......" Interessante, não? Mas, POR QUE ISSO?


Faz sentido! Tudo começou quando no distante ano de 1949 a própria CIA (Central de Inteligência do Governo Americano) se interessou por uma estranha formação que sobressaía nas proximidades do Ararat, tendo sido tomada esta fotografia aérea que revelava a existência de um estranho objeto não-identificado em meio à neve e situado a uma grande (e ainda hoje inalcançável) altitude. E POR QUE exatamente a CIA iria se interessar nos simples destroços de um "barco"? Aliás, o que se vê nessa imagem nunca foi mesmo um barco!


"ARCA DE NOÉ? FORMAÇÃO SEMELHANTE A UM BARCO AVISTADA PERTO DO ARARAT - Vista do ar, esse formato de um navio repousa no centro de um desabamento de terra em uma montanha que está apenas a 25 milhas da fronteira russa. O deslizamento de terra tem origem recente e grossas camadas de lama e pedras podem tê-lo formado. A foto foi tomada por um avião de reconhecimento turco a uma altitude de 10 mil pés" - estampava essa reportagem da conceituada LIFE MAGAZINE, na suas edição datada de 5 de setembro de 1960.


E eis uma tomada aérea daquela estranha formação avistada nas proximidades do Ararat. De fato, apresenta um curiosa formato que lembraria uma embarcação. Mas teria sido isso mesmo?


O fato é que essas descobertas despertaram grande interesse vindo a possibilitar outras explorações aéreas no local. E cada vez que uma sondagem era realizada mais surpresas surgiam com relação àquele estranho objeto que ali jaz soterrado, quem sabe há muitos milênios e mergulhado profundamente em lama e na neve.


Aqui, uma ampliação do intrigante detalhe que sobressaía do estranho formato daquilo que classificaram como sendo os restos da bíblica "Arca de Noé" .


E tendo como base a hipótese de se tratar dos restos fossilizados de uma grande embarcação, as sondagens continuaram dando margens a muitas especulações nesse sentido, tendo em vista o seu formato anguloso que lembra a proa de uma grande embarcação. Então, simplesmente disseram e oficializaram, - "Trata-se mesmo dos restos de uma embarcação".


Todavia, não tardou muito para que ocorressem as mais justas constestações e modernos equipamentos de sondagens subterrâneas fossem empregados, tais como o Geophysical Survey System - SIR 3, o qual comprovou este insólito formato do misterioso objeto lá enterrado.


Trata-se, sem dúvida, de um objeto imenso, dotado de um comprimento de 515 pés e uma largura de 138 pés (aproximada e respectivamente 157 metros e 42 metros). Em outras palavras, confere de certa forma com os textos bíblicos, porém É GRANDE DEMAIS PARA SE TRATAR DE UMA EMBARCAÇÃO, AINDA MAIS TENDO SIDO SUPOSTAMENTE CONSTRUÍDA NAQUELES REMOTOS TEMPOS! Nos dias de hoje, várias empresas de construção naval atestaram que seria totalmente impossível uma embarcação de madeira desse porte ter navegado em segurança, algo que ainda hoje seria impossível de se alcançar mesmo com a utilização dos modernos materiais e insumos da construção naval disponíveis. Ademais, você há de convir conosco que para se colocar um casal de cada espécime que "voa, rasteja e anda por sobre a superfícieda Terra" NENHUMA embarcação seria grande o suficiente além de, evidentemente, não suportar o elevado peso dessa inusitada carga. Experimente, por exemplo, levar um casal de tigres ferozes, ursos e outras feras para o interior de um barco. Como você faria isso sem ser devorado? E como capturaria o "seres que voam"? Além disso, como iria alimentar durante 40 dias essa profusão de animais? Imagine, também, a balbúrdia que seria feras carnívoras, por puro instinto, devorando outros animais lá dentro. Pense também, por exemplo, nas relações sempre "amistosas" entre um cão e um gato, um leão e uma zebra e assim por diante - uma verdadeira barafunda! E, o pior de tudo, durante esses 40 dias e 40 noites todos esses animais fazendo as suas necessidades fisiológicas no interior de um barco......Bizarro!!! Quer mais? Então saiba que a Bíblia relata que depois desses 40 dias, Noé somente liberou a bicharada após decorridos mais 150 dias! E se somente a família de Noé teria sobrevivido ao dilúvio, tendo sido "toda a humanidade destruída e castigada", QUEM então teria repovoado toda a Terra? E, para finalizar, a Geologia NÃO CONFIRMA que todo o nosso planeta tenha sofrido a colossal catástrofe de uma inundação semelhante à descrita na Bíblia. E se isso realmente aconteceu.... Muito certamente teria sido em um OUTRO LUGAR!


Em um outro lugar? Uma embarcação mesmo? Temos as nossas dúvidas, já que as mais recentes medições, no entanto, mostram que ESTE é o real formato do insólito objeto que ali repousa soterrado. Algo, de fato, muito sutil e além de tudo bastante revelador. Um formato que a grosso modo lembraria um dirigível, ou então mais exatamente......


,,,,,,, Dada à NOTÁVEL SEMELHANÇA de estrutura, quem sabe uma das VIMANAS, máquinas voadoras descritas desde milênios pelas Tradições Hindus, nas quais os "deuses" celestiais chegavam à Terra? A reprodução técnica, acima, foi elaborada com base nos antigos Textos Védicos, os quais realmente descreviam com impressionante precisão de detalhes essas avançadas máquinas voadoras - teoricamente inexistentes na nossa mais remota antigüidade!


Tudo muito semelhante, não? Nessa outra imagem, tomada com a ausência da neve, vemos uma recente fotografia aérea daquilo que se convencionou chamar de "A Arca de Noé". Mas seriam mesmo os restos fossilizados de uma embarcação bíblica?


Há muitas margens para dúvidas. O local pode ser inalcançável, porém nas suas proximidades equipes de exploração arqueológica têm encontrado inúmeros e curiosos restos de milenares artefatos......


..... Coisas realmente bastante estranhas emergindo do solo.


Como, por exemplo, aqui vemos restos fossilizados de METAL FUNDIDO - coisa que, aliás, jamais teria entrado na composição da tal Arca - se é que isso tenha mesmo pertencido a uma tosca embarcação dos tempos bíblicos. Por sinal, análises efetuadas nesses materiais revelaram composições e ligas metálicas formadas por TITÂNIO - um material de elevada resistência, baixo peso e quase que imune à corrosão - além de FERRO, ALUMÍNIO, MANGANÊS, VANÁDIO e CROMO, todos associados ao Titânio o que - mais uma vez convenhamos - seria muita tecnologia para os recuados tempos bíblicos. E além de tudo, o titânio tem por notável e principal característica o fato de ser altamente resistente ao calor, sendo por isso mesmo largamente empregado na construção das nossos módulos e foguetes espaciais. E agora a pergunta: - Porque exatamente empregar um material altamente restente ao calor se Arca de Noé iria enfrentar um dilúvio?


Além disso, nas proximidades do Ararat, grandes blocos rochosos foram esculpidos ostentando estranhos sinais - blocos rochosos estes que logo foram rotulados pelos seguidores da Tradição Bíblica como sendo "âncoras usadas para fundear a arca de Noé". E estes teóricos ainda se dão ao luxo de especular que a Arca teria quase uma dezena dessas pedras (que, por sinal, pesam várias toneladas) servindo com âncoras - o que somente serviria para levá-la ao fundo mais depressa, além do grande peso dos animais que supostamente transportava. Totalmente inconsistente! Muito mais lógico, e possivelmente, esses monumentos tenham sido erigidos pelos antigos povos daquela região para comemorar aquilo que realmente (e na nossa opinião com todas as probabilidades!) possa ter se tratado de um CONTATO EXTRATERRESTRE, o pouso de uma nave alienígena ali ocorrido há muitos milênios!


Encontramo-nos, por conseguinte, diante de três alternativas: 1) O VERDADEIRO Deus não teria nada a ver com essa história, uma vez que Deus - estamos nos referindo ao Deus Universal, a Mente Maravilhosa que a Tudo Permeia - é uma Força Sublime, Intangível, e que muito evidentemente não se mistura com assuntos humanos; 2) Poderia se tratar do pouso de uma nave sobrevivente da submersão da Atlântida, uma vez que as Tradições claramente relatam que aquele evoluído povo possuía fantásticas máquinas para se locomover tanto no ar, quanto no mar - hipótese esta bastante provável; 3)E, finalmente, temos que nos voltar para hipótese extraterrestre - esta última altamente provável. Lembremos que os antigos egípcios já retratavam nos seus monumentos e nos seus murais máquinas muito avançadas as quais somente muitos milênios mais tarde a NOSSA civilização viria a (re)descobrir. No pórtico de um templo em Abydos encontra-se um exemplo típico (foto). Observe, por exemplo, o objeto retratado à esquerda, bem ao centro. Que notável semelhança com as chamadas VIMANAS, como também com o formato daquilo que se acha enterrado no Ararat!


É tudo muito revelador, revelador em demasia! E ainda por cima, lá por aqueles lados do Ararat, existem, muito embora carcomidas pelo tempo, curiosas estruturas nitidamente artificiais que lembram estranhas esfinges, dotadas de curioso rostos! Observe com atenção a parte superior esquerda dessa imagem. (FOTO: Barbara Patt)


Portanto, nada demais na hipótese extraterrestre! Quando se aproxima do nosso planeta desde o espaço sideral, assim como podemos notar nesta foto tomada pela NASA - que por sinal também bisbilhota o local mediante os seus satélites com grande e insistente interesse - o Ararat sobressai como um lugar muito tentador (e além de tudo bem discreto) para um sobrevôo ou mesmo um pouso.


E, assim, em se falando nisso, mais uma vez temos que nos reportar aos intrigantes UFOs - estranhas máquinas voadoras advindas sabe-se lá de onde e que desde épocas milenares, sem qualquer dúvida, furtivamente rondam a nossa atmosfera. E como é notoriamente sabido, nem todos os chamados Discos Voadores são mesmo dotados de formatos discóides assim como o próprio nome o sugere. Há os triangulares, como também existem os vulgarmente chamados "Charutos Voadores", estes enormes naves retangulares.....


..... Como, por exemplo, este gigante que sem a menor cerimônia circulava há algumas décadas pelos nossos céus! Normalmente essas espaçonaves são conhecidas como Naves-mãe, da qual partem para diversas missões na nossa atmosfera os demais UFOs, estes sim discóides e dotados de menores dimensões.


E que tal este outro, bem mais recente, dotado de um formato inusitado e flagrado em 2006 nos céus da Alemanha? Não poderíamos dizer que ISSO também possa eventualmente servir como uma "Arca", destinada a transportar uma infinidade de coisas possíveis - naves menores, tripulantes, animais ou coisas semelhantes? Sabemos que a Bíblia registra fatos históricos, porém escritos em linguagem da época e quase sempre com seus textos metafóricos. Ninguém, ao que se saiba, viveu neste planeta até os 500 anos de idade, assim como nos relata a Bíblia sobre Noé, a menos que..... Este alguém vivera EM UM OUTRO PLANETA, um mundo com a rotação em torno de seu sol diferente do nosso, portanto com as medições de anos e respectivos tempos de vida diferentes. (FOTO: © T.S.B.)


Aliás, a história bíblica de Noé é altamente coincidente, coincidente em demasia, com a famosa e antiqüíssima epopéia sumeriana de Gilgamesh, quando este lendário herói também recebeu a incumbência da Divindade no sentido de salvar-se juntamente com a sua família em um barco, tendo em vista a aproximação de um castigo idêntico - a submersão de seu mundo e a destruição da sua humanidade: - "Revelar-te-ei, Gilgamesh, Um triste mistério dos Deuses; como se reuniram um dia para decidir submergir a terra de Shurupak. Eya dos olhos claros, sem nada dizer a Anu, seu pai, nem ao Senhor, o grande Enlil, nem àquele que esparge a felicidade, Nemuru, nem mesmo ao príncipe do mundo subterrâneo, Enua, chamou para perto de si seu filho Ubaretut E disse-lhe: "Filho, constrói um barco com tuas mãos, Toma contigo teus próximos, e os quadrúpedes e as aves de tua escolha, pois os Deuses decidiram irrevogavelmente submergir a terra de Shurupak". Aí, SIM, considerando-se o revelador formato daquilo que repousa no Ararat sob as camadas de neve e de lama resultantes de milênios, como também se enxergarmos e devidamente interpretarmos metáforas com olhos do Terceiro Milênio, TUDO então se torna muito mais plausível: uma família e os seus animais de estimação abandonam seu mundo em extinção, ou quem sabe vítima de uma grande catástrofe, partem para o espaço na sua nave e chegam finalmente à Terra, onde finalmente virão a se estabelecer. Pousam em uma alta montanha, de modo a não chamar muito a atenção, ou talvez por motivo de uma pane qualquer na sua espaçonave. Os habitantes do local registram este fato nas suas tradições as quais passam de geração em geração. Pode até mesmo ter ocorrido um contato mais direto entre aqueles seres e os forasteiros, e a lição de moral por eles pregada sobre a sobrevivência dos justos diante de uma castigo divino viria forçosamente a prevalecer! Então concordaremos apenas neste ponto: pode mesmo ter se tratado de um Dilúvio conforme nos relata a Bíblia..... Porém, assim como Ela mesma o afirma, de natureza UNIVERSAL, pelo que - então diríamos nós - UNIVERSAL, SIM, TODAVIA NO MAIS ESTRITO SENSO DESSA PALAVRA!







Total de visualizações de página

Página FaceBook