BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


domingo, 16 de agosto de 2015

O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 249 PRÓTON, ELÉTRON, NÊUTRON - SEMENTES LONGÍNQUAS!



"Jamais aceite alguma coisa apenas porque disseram que era verdade. Procure saber a razão de tudo, recuse o que não for explicado, questione as coisas por diversos lados. Primeiro, porque em nenhum lugar você encontra uma verdade definitiva. 
Segundo, porque o choque entre idéias diferentes, o debate, a crítica ao que os outros pensam e ao que nós mesmos pensamos, e a polêmica são fundamentais para a construção do conhecimento" (Mario Schmidt - Nova História Crítica, Sétimo Período)




Tecnologias insólitas advindas de um passado muito remoto e obscuro! Em exposição no Museu de Salta, Argentina, os visitantes se quedam atônitos diante dessa "impossível" múmia (?), batizada como "la Doncella" ("A Donzela"), espantosamete preservada e encontrada a uma altitude de 6700 metros em um jazigo secreto, situado no topo de um vulcão gelado e extinto nos Andes Peruanos. É uma menina, cuja morte ocorrera aos seus 15 anos de idade e a qual, acreditam, tenha sido "cerimonialmente sacrificada pelos Incas". Mas terá sido isso mesmo? Vários grupos indígenas das tribos ainda existentes no Vale Calchaquies e em Salta, estão revoltados com essa exibição e tentam até impedi-la pelo fato de a consideraram como uma profanação e "um grande engano". Por que isso? Justamente porque, desde os tempos dos seus mais remotos ancestrais, eles SABEM perfeitamente o que isso significa! Os antigos povos peruanos conheciam uma técnica científica originária dos mais remotos e obscuros tempos, representada por uma fórmula secreta chamada de "El Sapo", somente disponível e empregada pelos mais altos Iniciados daquelas épocas. Uma técnica para, de certa forma..... VIAJAR NO TEMPO! Essa fórmula era assim chamada numa clara alusão ao organismo dos sapos, extremamente singular e misterioso, uma vez que devido às suas diástases catalisadoras ainda desconhecidas pela Ciência, esse animal pode literalmente conservar-se vivo e em um estado surreal de hibernação, mesmo que encerrado em um bloco rochoso por durante milhares de anos! As tradições indígenas relatam que mediante o uso dessa fórmula, algumas pessoas muito especiais e predestinadas eram escolhidas no passado para VIAJAR NO TEMPO e, assim, levar consigo certas mensagens aos habitantes do futuro! (FOTO: AP)


Diante desssa câmara refrigerada do museu, os comentários dos pasmos visitantes são os mesmos dos perplexos arqueólogos: repletos do mais absoluto espanto! Tudo pode, então, ser resumido nesse comentário de uma visitante, segundo a BBC: Estou fascinada, você apenas espera que a qualquer momento ela se erga e começe a falar! Como de fato! Dir-se-ia que a menina ainda está viva. Nunca se viu algo tão perfeitamente conservado assim; repare nos cabelos, no rosto....! E quem sabe, de certa forma, ela não esteja "viva" mesmo? Pois, tal como nas múmias egípcias, o seu DNA está perfeitamente preservado pela espantosa e além de tudo inexplicável conservação celular. Ela, certamente, pôde mesmo viajar rumo ao futuro, bastando apenas que um cientista mais ousado produza (e por que não fazê-lo HOJE?) através das modernas técnicas desenvolvidas pela Engenharia Genética, um clone - uma réplica viva dela! E basta apenas e tão-somente utilizar o núcleo de uma das suas células para isso! (FOTO: AP)


Tecnologias extemporâneas e muito antigas, perdidas e esquecidas através dos tempos? SIM, sem dúvida; não adianta mais esconder ou negar! Um esqueleto inca, localizado em um sítio arqueológico intocado por séculos, apresentando um orifício no seu crânio causado por um desconhecido projétil - muito semelhante nos seus efeitos aos causados pelas nossas atuais armas de fogo de grosso calibre. E isso originário de um passado muito remoto e obscuro da nossa História! Quem, pois, disparava tais letais projéteis naqueles recuados tempos? (FOTO: National Geographic)


Em um vale cerimonial peruano que tem o sugestivo nome de "El Brujo" ("O Bruxo"), situado ao Norte de Lima, arqueólogos descobriram encerrada em uma velha pirâmide essa curiosa múmia. O que nos chama a atenção nessa múmia, aparentemente de uma mulher, não é somente a sua antigüidade - mais de 1600 anos - porém, sim, o estranho formato do seu crânio, grande e perfeitamente circular, como também os longos braços e, ao que parece, apenas três longos dedos na sua mão PALMADA (preste bastante atenção nesse detalhe)! Dotada de baixa estatura, cerca de 1,50 metro, foi classificada como pertencente a uma cultura Pré-Incaica, que, na falta de uma denominação melhor e mais apropriada, convencionou-se chamar de "Moche". E ainda reconhecem que tal cultura fora extremamente versada nas técnicas de Arquitetura, Metalurgia e, ainda, nos altamente elaborados trabalhos produzidos em cerâmicas, prata e ouro. Então, tacitamente já começam a reconhecer uma grande verdade: os Incas não teriam sido (aliás, não foram mesmo) os construtores de tantos prodigiosos monumentos espalhados por quase todo o território da América do Sul! (FOTO: National Geographic)


E como exatamente (supostamente) os Incas construíram em quase toda a extensão Oeste do território da América do Sul uma colossal rede de estradas com mais de 5 mil quilômetros de extensão? E para quê exatamente se (teoricamente) eles não conheciam a roda?


Nessa imagem, o contraste entre os tempos presentes e o passado remoto. Na parte superior, uma moderna rodovia e, logo abaixo, os restos de uma antiga estrada inca! Qual seria a diferença entre elas?


Quem teriam sido, pois, os verdadeiros responsáveis por tais prodígios? Certamente que não os tradicionais povos Incas, porém, uma civilização muito evoluída e muito muito mais antiga que a precedeu. Aliás, os arqueólogos mais lúcidos já admitem que essa tal "Civilização Pré-incaica" existiu mesmo. Só não se sabe quem ela foi e de onde exatamente veio! Há, contudo, certas pistas que não podem ser negligenciadas. Ollantaytambo, uma colossal edificação em rochas no território do Peru. Aqui, em meio a colossais trabalhos em pedras, um estranho rosto sobressai em pleno paredão vertical de uma montanha - um rosto absolutamnete distinto dos tradicionais padrões étnicos dos Incas: além disso ostenta a representação de uma longa barba! (FOTO: © mongabay.com)


Aqui, vemos as colossais escadarias de Ollantaytambo, totalmente escavadas nos vastos paredões montanhosos. É simplemenete de perder o fôlego. Nem mesmo a nossa moderna e avançada Engenharia seria capaz de produzir façanha semelhante! Uma perfeição de cortes retilíneos simplesmente surpreendente! E os Incas, a quem teoricamente se atribui tais obras, não conheciam as ferramentas. COMO, então, tudo isso foi feito?


E COMO exatamente esses blocos rochosos, alguns deles pesando dezenas, ou centenas de toneladas, foram igualmente cortados e trabalhados com tamanha precisão, de modo que nem mesmo uma simples e fina lâmina de barbear pode ser inserida entre eles? E através de QUAIS meios foram eles movidos e transportados?


Aqui, um outro exemplo bastante típico, ainda situado em Ollantaytambo.


Nessa imagem, um exemplo daquela espantosa e absoluta precisão de corte e encaixe - aliás, o mesmo padrão que iremos encontrar nas colossais ruínas do Antigo Egito, situadas em um outro continente e do outro lado do mundo!


E a mesma espantosa precisão de cortes e encaixes que iremos também encontrar nas enigmáticas ruínas de Machu Picchu, situada nas altas montanhas do Peru! O enigma, portanto, permanece: - COMO foram trabalhadas e, principalmente, COMO esses pesados blocos rochosos foram transportadas até aquelas grandes altitudes?


Nessa imagem, um outro paredão rochoso ainda em Machu Picchu. Uma precisão de Engenharia simplemente espantosa!


Aliás, os mesmos padrões igualmente encontrados nas ruínas, também peruanas, de Cuzco.


E em Tiahuanaco, por sua vez no território da Bolívia, iremos mais uma vez encontrar os mesmos perfeitos padrões nos seus colossais trabalhos rochosos. Pedras transportadas para uma altitude de 3.825 metros! Sem qualquer tipo de argamassa, apenas encaixes milimetricamente perfeitos. Simplesmente espantoso! Siegfried Huber, na sua obra Au Romaume des Incas, talvez tenha se deparado com uma verdade insofismável quando sobre isso escreveu: - "Uma tal precisão que sentimos dificuldade em crer que se trata de obra humana!".


E a chamada "Porta do Sol", ainda em Tuahuanaco - um único bloco rochoso de andesito, pesando cerca de 100 toneladas foi da mesma forma transportado não se sabe como, perfeitamente trabalhado, e postado em meio a uma árida paisagem circundante.....


...... E além disso, conforme detectado pelo engenheiro soviético Kasantsev, esse misterioso portal apresenta um curioso painel com as imagens de estranhos seres dotados de asas, além de um muito estranho calendário que não corresponde aos dias terrestres, mas sim, ao ciclo de rotação..... Do distante planeta VÊNUS, com seus correspondentes aos 225 dias terrestres! Sem qualquer dúvida, hoje apenas um mistério profundíssimo reside nesse desolado deserto. E não venham nos dizer que Tiahuanaco foi um outro complexo tipicamente inca, simplesmente porque os próprios Incas afirmaram a Francisco Pizarro, durante a conquista espanhola do Peru, que JAMAIS TINHAM CONHECIDO TUAHUANACO, a não ser já em ruínas! Quem a teria edificado então?


Nesse particular, as seculares tradições andinas afirmam categoricamente que (grifos nossos): "Seres humanos muito evoluídos, MÃOS PALMADAS e sangue muito diferente do nosso, vindos de UM OUTRO PLANETA, encontraram, conforme lhes convinha, O LAGO MAIS ALTO DA TERRA e então uma nave brilhante como o ouro pousou na Ilha do Sol, no Titicaca. E ali descera a Primeira Mãe, destinada a inseminar a inteligência humana". Simplesmente fantástico: COMO os antigos índios poderiam saber que, de fato, o Titicaca é o lago mais alto da Terra? E isso eles relataram a Garcilaso de la Vega - um historiador que acompanhou a própria conquista espanhola na América do Sul!


Há também muitas outras pistas que não podem ser negligenciadas! Ancestrais superiores! Essas mesmas tradições nos dizem que nas ilhas do lago vivia uma raça branca e barbada! Aliás, Pedro Pizarro, parente próximo e acompanhante do conquistador espanhol, disse nas seus relatos datados de 1511 (Descobrimientos y Conquista de los reinos del Peru) que vira uma mulher e uma criança cujas peles eram dotadas de "uma brancura fora do comum" e os índios afirmavam que se tratava de..... Descendentes dos deuses! Mas que deuses? "Deuses" distantes que, com extrema maestria, foram retratados em profusão em meio às portentosas ruínas de Tiahuanaco. A suas mãos ostentam apenas quatro dedos, usam uniformes e até mesmo portam algo como ARMAS na cintura - armas não visíveis nessa imagem.....


..... Porém claramente visíveis nessa outra! Estátuas por sua vez encontradas em Tula (México, América Central), 
representando os mesmos estranhos e muito semelhantes personagens - provando assim, e sem quaisquer sombras de dúvidas, que todas as Américas foram, em tempos muito recuados e esquecidos, visitadas, ou colonizadas, por uma raça muito evoluída e tecnologicamente avançada! Aliás, essas estátuas em Tula são mesmo chamadas de OS ATLANTES.


Pois é! E os téoricos ainda ensinam que os imensos blocos rochosos que constituem os colossais monumentos de Tihuanaco foram transportados em tempos muito remotos "pelos Incas" através de barcos de juncos pelas águas do Titicaca - algo absolutamente ilógico e totalmente impossível. Aliás, desde os tempos da Civilização Inca, a qual, como já vimos, ali chegara em Tiahunanaco, muito tempo depois tendo ali tudo já encontrado em ruínas, nada mudou por essas bandas. Os mesmos barcos, feitos de uma espécie de junco abundante no local, ainda servem à população local (foto). Agora responda: - Você acredita mesmo que frágeis embarcações como essas pudessem em tempos muito recuados transportar tais imensos blocos rochosos através das águas do Titicaca de modo a construir tais portentosos monumentos? Só podem mesmo estar brincando; um insulto à inteligência alheia! E é bom saber que documentos secretos, manuscritos em poder dos Padres Jesuítas no ano 1625, diziam que o nome primitivo de Tiuahuanaco era Chucara, onde também existia uma cidade subterrânea, resquício de uma avançada civilização que remontava aos tempos mais recuados. Simples lenda? NÃO! Em 2002, a conceituada Agência Reuters noticiou que mergulhadores peruanos descobriram no fundo do Titicaca um grande complexo de ruínas submersas. A partir daí nada mais se soube. O que se situa em cima de Tiahuanaco seria, então, apenas a ponta de um grande Iceberg!


E na foto acima, você vê um moderno espelho côncavo. Recentemente, uma arqueólogo afirmou que quem quer que tenha cortado essas rochas com tamanha técnica e precisão por toda a América do Sul, certamente usou de uma avançada forma de tecnologia, empregando para tanto uma espécie de fortes condensações de raios cortantes, obtidos através da luz solar dirigida por meio de espelhos côncavos. Evidentemente que quase foi linchado pelos seus colegas, os quais o ridicularizaram negando com feroz veemência tal hipótese, uma vez que, segundo os negadores, isso implicaria em uma avançada forma de tecnologia "impossível de ter sido empregada pelos rudimentares povos Incas".


Mas, a ousada hipótese do arqueólogo talvez até que tenha uma certa lógica. Primeiramente porque não se sabe se foram mesmo os Incas que realizaram tais prodígios. A tal Civilização Pré-Incaica que, aliás, ninguém sabe qual exatamente foi, pode ter sido muito avançada e ter deixado para os futuros habitantes esses portentosos trabalhos de Engenharia - ou seja, a Civilização Inca, que chegou bem depois, simplesmente os teria aproveitado. Em segundo lugar, o quê exatamente impede que tal civilização advinda de tempos muito remotos da evolução terrestre não conhecesse uma tecnologia semelhante ao moderno LASER (foto) - ou talvez, quem sabe, algo muito melhor e muito mais avançado do que ele? Isso, por mais fantástico que possa parecer, não explicaria tudo?


Será em Tiahuanaco que, muito possivelmente, talvez possamos começar a encontrar as devidas respostas. Essa pintura retrata um "pássaro" muito curioso, o qual poderia ser interpretado como a estilizada representação de uma antiga máquina voadora!


Em El Castilo, por sua vez na América Central, os Maias nos deixaram esses expressivo relevo que era chamado de "O DEUS DESCENDO" - ou ainda, "A DESCIDA DO DEUS". Nitidamente, podemos ver uma especie de foguete (ou nave espacial e, por que não dizer, um UFO), pousando sobre o topo de uma pirâmide. As chamas resultantes do escapamento do seu motor a reação são perfeitamente claras e evidentes (comprova no negativo, à direita). Algo mais claro e evidente do que isso? Impossível!


Essa antiga e desconhecida cultura, cujas obras são hoje erroneamente atribuídas aos Incas, espalhou-se, conforme já vimos, por todo o lado Oeste do Território Sul Americano, chegando desde o Equador, bem ao Norte do continente, até mesmo à atual Argentina - onde, por sinal, as imagens por satélites igualmente nos mostram algo absolutamente insólito voltado para o espaço sideral: um imenso geoglifo batizado como "Índio" - se é que se trata mesmo da representação de um "índio". Os antigos deuses, então, chegavam mesmo dos céus? SIM, claro - nítido como a água cristalina de uma fonte! Do contrário para quê exatamente serviam esses sinais (que, aliás, também não se sabe COMO foram produzidos) voltados para o espaço e - como acontece ainda hoje - somente visíveis e discerníveis por quem quer que tripulasse uma máquina voadora, ou então - e muito melhor ainda - uma espaçonave? E você sabe por que os Manuscritos do Mar Morto encontrados em Qumram, por sua vez na Terra Santa, foram considerados "apócrifos" - um sutil eufemismo para traduzir "malditos e proibidos"? Não somente pelo fato de conterem os verdadeiros Evangelhos, revelando todos os ensinamentos de Jesus que foram vetados e censurados, além de fatos da sua vida pessoal e afetiva, como também pela seguinte passagem: - Vieram homens do céu e outros homens foram arrebatados à Terra e levados para o céu. Os homens caídos do céu conservaram-se sobre a Terra muito tempo após a vinda do Filho de Deus". (FOTO: © Google)


Aliás, todo este o nosso planeta apresenta essa mesma espantosa e sempre muito insistente evidência, ou seja, mensagens muito antigas sinalizando para o espaço. No Deserto Australiano, do outro lado do mundo, por exemplo, essa outra imagem por satélite nos mostra a colossal figura daquilo que foi chamado de "O Roedor Aborígene", pelo fato de ostentar a representação voltada para o céu de uma espécie de "rato" - na verdade, tal como mostrado na imagem anterior da Argentina, trata-se de um outro animal desconhecido! Note-se, também, que, bem no seu interior, existe a imagem de um estranho ser que parece dotado de um capacete com antenas - em outras palavras, um Antigo Astronauta! Portais do céu, esferas luminosas! Sim, o grande e no entanto simples segredo consiste justamente em não se identificar com a maioria. Enxergar, portanto, tudo aquilo que a maioria dos olhos não consegue vislumbrar e entender. Identificar com o Espírito; procurar com profundidade tudo o que se esconde por trás daquilo que se convencionou chamar de tradicional conhecimento. Ser, enfim, negativo para as coisas do mundo e positivo para todas as demais - uma vez que aí, sim, reside e aí, sim, poderá ser finalmente encontrado o verdadeiro e o maior conhecimento, o qual, em última análise e afinal de contas, reside dentro de você mesmo - e corre, latente, sem que você se dê conta, cruzando constantemente o seu coração, e nas suas próprias veias! (FOTO: © Google)







O que Sabemos não é tudo que Existe - Parte 248 ASAS PARTIDAS



"A maior parte das gaivotas não se preocupa em aprender mais do que os simples fatos do vôo - como ir da costa à comida e voltar. Para a maioria, o importante não é voar, é comer. Para esta gaivota, contudo, o importante não era comer, mas sim voar. 

Vê mais longe a gaivota que voa mais alto. Pois, uma gaivota é uma ilimitada idéia de liberdade, uma imagem da Grande Gaivota, e todo o corpo de vocês, da ponta de uma asa à outra, não é mais do que o próprio pensamento de vocês" (Richard Bach - Fernão Capelo Gaivota)  





Sim, vê muito mais longe a gaivota que voa mais alto! O importante, então, será sempre voar mais alto. Proximidades do litoral de Cuba, área abrangida pelo famoso Triângulo das Bermudas. Há mesmo qualquer coisa lá por baixo! E as imagens tomadas por satélites não mentem: nas profundezas do Atlântico há inúmeras estruturas submersas, representadas por intrigantes padrões geométricos retilíneos que lembram antigas estradas ou muralhas!!!..... (FOTO: © TerraMetrics/Google)


...... Ou, quem sabe, os restos de uma antiga cidade - muito possivelmente remanescentes ruínas da perdida Atlântida? Muito possivelmente SIM! (FOTO: © TerraMetrics/Google)


E eis aquilo que, por sua vez, as imagens tomadas por satélites nos mostram nas proximidades das ruínas de Machu Picchu, no Peru: outros intrigantes padrões que lembram as figuras de estranhos seres voltadas para o céu! Isso jamais poderia se tratar de meras formações naturais! (FOTO: © DigitalGlobe/Europa Technologies/Google)


E eis aqui uma tomada sobre as intrigantes ruínas de Machu Picchu. Preste bastante atenção nos geométricos padrões das suas edificações..... (FOTO: © DigitalGlobe/Europa Technologies/Google)


.... E agora veja ISTO! Nas escarpas montanhosas próximas, a algumas milhas dali, vemos o que se assemelha com as ruínas de uma outra cidade perdida! Repare na extraordinária semelhança com os padrões existentes em Machu Picchu. E que notável semelhança, não? Uma cidade perdida? Impossível? Claro que não! Era exatamente isso, "impossível", que os eruditos diziam quando em 1911 um arqueólogo amador cujo nome era Hiram Bingham descobriu no topo de uma altíssima montanha as ruínas perdidas de Machu Picchu com os seus imponente 22 setores distintos, as quais intocadas e cobertas por espessas florestas, dormiam seu sono. Além disso, colossais ruínas todas elaboradas em pedras perfeitamente talhadas e ajustadas que por vezes alcançavam o peso de 10 toneladas - as quais, por sinal, não se sabe como foram transportadas até lá naquela grande altitude. A construção de Machu Picchu foi supostamente atribuída aos Incas, mas tudo são suposições. Na verdade, pode ter sido obra de uma civilização desconhecida e muito mais antiga do que ela. E foi necessário o trabalho de 500 homens para livrá-las das espessas florestas que a encobriam - por, quem sabe, milênios sem conta! (FOTO: © DigitalGlobe/Google)


A impenetrável e gigantesca floresta Amazônica, por sua vez, igualmente guarda os seus muitos segredos, os seus inúmeros e profundos mistérios. Observe com bastante atenção a imagem acima e será surpreendido com aquilo que se assemelha à colossal estátua de uma criatura felina! (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/Google)


Reveja no detalhe devidamente ampliado, como também no correspondente negativo. E não parece que há muito a se discutir, uma vez que a imagem se torna demasiadamente clara: quem sabe por milhões de anos a implacável e hostil floresta recobriu esse monumento esculpido em toda uma enorme montanha e originário de uma perdida e muito avançada civilização que habitou a Terra? Simplesmente chocante!


Outra "curiosidade" perdida em meio às espessas selvas da Amazônia Brasileira! A imagem de uma bizarra criatura - totalmente distoante da paisagem circundante - sobressai em meio à densa vegetação e, como todas as demais, se volta com a sua mensagem silenciosa para o espaço exterior! (FOTO: © TerraMetrics/Google)


E quem sabe perdidas ruínas, inclusive com pirâmides, igualmente perdidas em meio à Amazônia Brasileira? (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/Google)


Agora, o nosso pequeno vôo se volta para o território norte-americano. Estamos sobre Utah, justamente nas desérticas cercanias de Hanksville. O Google Earth nos apresenta dois estranhos destaques na sua imagem por satélite. Vamos ver, então, o que haveria lá por baixo?.... (FOTO: © Google)


..... Sem dúvida, há mesmo algo lá por baixo - algo que, de fato, merece o devido destaque!!! Aparentemente trabalhos da erosão?......


..... NÃO MESMO! Uma vez que há uma profusão de estranhas imagens, esculpidas desde tempos imemoriais e sabe-se lá por quem!.....


...... Como, por exemplo, essas.....(FOTO: © VetAl)


..... E ainda essas! Esse bizarro local, aliás, tem o nome de Goblin Valley, numa alusão aos legendários Goblins - habitantes dos reinos das fadas e que povoam os folclores como sendo pequenas e místicas criaturas, também conhecidas como Brownies ou gnomos. Segundo as lendas, eles viveram em áreas desoladas e desérticas em um passado muito remoto e esquecido.


Lendas que, certamente e como sempre, poderão conter um fundo qualquer de verdade!...... (FOTO: © VetAl)


..... Mas que, deixando de ser simples "lendas", podem esconder no seu âmago os registros quanto à presença de antiqüíssimas e misteriosas civilizações que um dia habitaram este nosso pequeno mundo!


..... Muitas imagens e inúmeros rostos estranhos, tal como esses que representam para a posteridade as indeléveis marcas dessa presença.....


...... Marcas muito significativas, como também essas outras! Nessa paisagem tipicamente "lunar", ou quem sabe "marciana", o mistério se torna cada vez mais denso. (FOTO: © Rolf Hicker)


Por sua vez, o Deserto do Arizona nos mostra estranhos símbolos e sinais sobressaindo na paisagem! Uma instalação militar no meio do nada - ou então, o QUÊ? É, no mínimo, estranho! (FOTO: © DigitalGlobe/Google)


Antártida - outrora, e há muitos milhões de anos recuados no passado terrestre, um enorme e fértil continente que hoje é coberto pelos gelos eternos. Nas proximidades da chamada "Terra da Rainha Maud", justamente para onde teriam se refugiado durante o término da Segunda Guerra Mundial os altos dirigentes nazistas, juntamente como seus Discos Voadores e os alienígenas que lhes davam suporte tecnológico, as imagens por satélite nos mostram uma estranha barra retangular azulada. Coincidência; um bloqueio eletromagnético de camuflagem.... Ou, quem sabe, querem deliberadamente esconder algo "muito embaraçoso" dos bisbilhoteiros? (FOTO: © NASA/Europa Technologies/Google)


Nada demais nisso, uma vez que NADA mais pode ser escondido! As imagens tomadas por satélites do excelente Google Earth por vezes também conseguem captar certas coisas absolutamente não convencionais percorrendo os nossos céus - como, por exemplo, aconteceu nessa ocasião por sobre os vastos desertos do misterioso território da Austrália - um UFO triangular!!! (FOTO: © DigitalGlobe/Google)


E por falar em UFOs, veja acima uma seqüência de fotos de uma ostensiva exibição deles, ocorrida em 1991 por sobre o México, amplamente fotografada, filmada e testemunhada - inclusive por grande parte de uma multidão; pelos governantes de uma cidade; como também por várias autoridades civis e militares, uma vez que ocorria ali uma cerimônia de entrega de novas viaturas policiais para a cidade. Naquela ocasião ocorreu um eclipse do Sol. Exibições maciças de UFOs não são mais novidade nos dias de hoje, porém ESSA em particular foi revestida de uma significação toda especial.....


Por que? pelo simples fato de ela já ter sido prevista por muitos milênios antes, justamente em um Códice Maia, exatamente o chamado Códice de Dresden - um dos poucos que escaparam da selvagem destruição promovida pelas autoridades da Igreja Católica quando por ocasião da conquista espanhola na América Central no Século XVI. Esses Códices eram repletos de profecias e uma delas contida nesse documento previa justamente para o ano de 1991.... UM ECLIPSE DO SOL E UM CONTATO COM OS IRMÃOS DAS ESTRELAS!!!!


Fantástico? Sim, mas por que não? Havia no mais remoto e desconhecido passado da Terra uma Ciência, uma sabedoria da qual nem mesmo em sonhos podemos ainda nos aproximar. E - terrível advertência - essas mesmas profecias maias dizem que em 21 de dezembro de 2012 toda a nossa materialista civilização, tristemente alienada de Deus e do Espírito, será destruída e exterminada! Contagem regressiva, Juízo Final, a História sempre se repete! Podemos, então, verdadeiramente, ignorar aquilo que não pode ser ignorado; controlar aquilo que não pode ser controlado? Quem somos nós para desafiar aquilo que não está ao alcance da nossa ainda muito limitada compreensão e que, portanto, não pode honestamente ser negado ou contestado? Em 2012 ocorrerá uma rara conjunção galática: o nosso Sol, juntamente com todo o seu Sistema, se aproximará do centro da Via Láctea! O anátema, então, virá do céu ou, tal como ocorrera outrora, virá através da própria mão do Homem?


Pois, por vezes, até mesmo os Anjos podem ferir o céu: Asas Partidas, há muitos milênios atrás o Homem deixou de voar, deixou de ganhar o espaço e lamentavelmente perdeu os ilimitados horizontes dos céus, cerrou as portas do seu Futuro, interditou o tempo! Todas a portentosas civilizações, as suas culturas, as suas tecnologias, presentes dos deuses, igualmente se foram. Mas, as suas marcas, os seus silenciosos registros, contudo, permaneceram e justamente agora nos gritam através de um apelo extremamente patético - e por que não dizer dramático? Pois, tudo sempre será como dantes! Hoje, novamente ganhamos as asas, e através de uma ilimitada idéia de liberdade podemos novamente ver muito mais alto. Enfim, começar a vislumbrar e entender esses apelos, esses expressivos sinais que desde muito estiveram nos aguardando e que, precisamente agora, através dos mais eloqüentes gritos de um revelador silêncio, nos acenam. Simplesmente porque, uma vez que o Futuro é essencialmente dinâmico, jamais estático, pode ser que ainda haja, pode ser que ainda nos reste algum tempo..... Já que não está mesmo unicamente nas mãos do próprio Homem moldar as formas do seu próprio Futuro, humildemente aprender as lições e as rotas - as grandes lições e as rotas do seu mais Justo, Perfeito e redimido vôo em direção a Ele?








Total de visualizações de página

Página FaceBook