BARRA ANIMADA


Translate

SEJA BEM VINDO


BARRA 2


Mensagem


A Frequência Fotônica Pleiadiana e a Nova Era do Fóton


sábado, 20 de maio de 2017

Antártica Mais Verde, Seria o Resultado das Mudanças dos Polos Magnéticos




Antártica mais verde, seria o resultado das mudanças dos polos magnéticos terrestres. 

Muitos associam as mudanças climáticas ao aquecimento global causado pelo Homem comum, como a elite gosta de expor e as mídias gostam de divulgar, isso não é verdade, pois essas mudanças estão associadas de fato, com as alterações magnéticas do Sol que afetam diretamente a Terra.




O núcleo da Terra, como se sabe, é composto de níquel e ferro, que gera o campo magnético terrestre, o efeito de uma influência magnética maior e externa, oriundas do centro galático, do Sol e outros corpos, pode como estão, ocasionando mudanças, não somente na Terra, mas em todos os planetas do sistema solar.

Abaixo da Antártica ocorrem atividades sísmicas, vulcânicas e obviamente térmicas, devido também a essas atividades ocorrem o degelo ou o derretimento de algumas áreas.

Essas mudanças podemos perceber atualmente nas próprias áreas, continentes ou países do planeta, onde o clima mudou radicalmente e permanece de ano em ano com as novas alterações, e isso tende a ficar mais crítico com o tempo.

Os sinais já aparecem por todo o globo terrestre e observando a Antártica, isso fica cada vez mais óbvio, veja a divulgação do artigo: 
A Antártida está ficando mais verde devido aos efeitos do aquecimento global, afirmam cientistas num estudo publicado nesta quinta-feira (18/05) na revista especializada Current Biology. O aumento da temperatura teve um efeito dramático no crescimento de musgos no extremo norte da Península Antártica, disse um dos autores do estudo, o cientista Matt Amesbury, da Universidade de Exeter, na Inglaterra.

Antártica se tornará verde devido ao aquecimento global, dizem cientistas. Taxa de crescimento de plantas é quatro vezes maior do que há 50 anos.


RIO — Plantas estão crescendo na Antártica como nunca antes nos tempos modernos, estimuladas pelo aquecimento global que está derretendo o gelo e transformando a antes congelada paisagem branca em verde, anunciaram cientistas nesta quinta-feira.
Antártica esta descongelando, rachando e ficando mais verde
Há quatro anos, os pesquisadores britânicos verificaram mudanças sem precedentes nos musgos do extremo sul da Península Antártica. Segundo Amesbury, o novo estudo mostra que o fenômeno ocorre em toda a península, que é a parte mais setentrional da Antártida e fica relativamente perto da América do Sul.

Pesquisadores que estudam musgos em uma área de 640 km de extensão descobriram um forte aumento no crescimento dessas plantas nos últimos 50 anos, de acordo com o relatório publicado no jornal “Current Biology”. Nessa epoca, a Antártica possuía somente 0,3% de sua área ocupada com plantas. A taxa de crescimento dessa área verde é hoje quatro vezes maior.

ENORME FENDA SE ABRE NA COBERTURA DE GELO PRÓXIMO A BASE BRITÂNICA NA ANTÁRTICA:



As elevações de temperatura durante cerca de meio século na Península Antártica tiveram um efeito dramático sobre os bancos de musgos que crescem na região — disse o coautor do estudo, Matt Amesbury, da Universidade de Exeter. — Se isso continuar, e com o aumento das áreas sem gelo, a Península Antártica será um local muito mais verde no futuro bem próximo.

Cinco núcleos de musgo — ou amostras retiradas da Terra — mostraram evidências do que os cientistas chamam de “pontos de mudança”, ou pontos no tempo, após os quais a atividade biológica aumentou claramente.

O aumento da temperatura teve um efeito dramático no crescimento de musgos no extremo norte da Península Antártica, disse um dos autores do estudo, o cientista Matt Amesbury, da Universidade de Exeter, na Inglaterra.

As amostras das áreas incluem três ilhas da Antártica — Ilha Elefante, Ilha Ardley e Ilha Verde — onde crescem os bancos de musgo mais profundos e antigos, segundo o estudo.

Isso nos dá uma ideia muito mais clara da escala em que essas mudanças ocorres — completou Amesbury. — Anteriormente, tínhamos identificado tal resposta em um único local no extremo sul da Península Antártica, mas agora sabemos que os bancos de musgo estão respondendo às recentes mudanças climáticas em toda a Península.
As amostras permitiram aos cientistas entender melhor a evolução do clima na região e o crescimento das plantas nos últimos 150 anos. A análise mostrou que o crescimento claramente se acelerou nos últimos 50 anos.

A Península Antártica é uma das regiões mais afetadas pelo aquecimento global. A temperatura média no continente subiu 0,5 grau Celsius por década desde os anos 1950. Chuvas e ventos são mais frequentes hoje.
O diretor do projeto de pesquisa, professor Dan Charman, disse que os ecossistemas na Antártida vão se alterar profundamente com a constante elevação das temperaturas. “Vamos observar como a Antártida vai se tornar cada vez mais verde, a exemplo do que já observamos no Ártico”, disse.


NOAA e as Mentiras do Aquecimento Global por oculto-revelado-a-verdade



A MUDANÇA DA POSIÇÃO GEOGRÁFICA DOS POLOS DA TERRA por oculto-revelado-a-verdade

Degelo, rachaduras, terremotos e tudo mais, não estão somente relacionados devidos as influências da Natureza, existem atividades militar e científica humanas e extraterrestres que estão causando vários danos ou impactos ambientais.



REVELAÇÕES CÓSMICAS - ANTÁRTIDA- A NOVA ÁREA 51 por oculto-revelado-a-verdade




Total de visualizações de página

Página FaceBook